quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A culpa, é da Verdade!


Quando me perguntam se culpo quem me passou, sempre digo que não, e antes sempre dizia que culpava minha ingenuidade. Mas hoje penso um pouco mais além.
Não sei se Ingênuo é a palavra certa para me definir. O que acontece é que quem me conhece sabe, sou muito sincero, já me ferrei bastante por falar coisas para pessoas e depois elas usarem isso. Sei que hoje em dia confiança é algo sofrível de se conquistar, mas se eu não for capaz de acreditar no homem, acreditarei em que? Acredito sim nas pessoas até que me provem o contrário, opto por dar a confiança ao invés de testar incessantemente o outro.
Não posso culpar ninguém porque sei muito bem que a verdade é algo difícil de se lidar, seja ela qual for. Ela necessita de tempo, do seu momento certo para ser revelada, pois ela libera um peso mas também suas consequências.

Costumo passar bem durante o dia todo, mas quase sempre chega um momento em que me dá uns 5 minutos de desespero. Choro e tenho dúvidas sobre a minha vida, minha saúde, minha família e claro sobre como serão meus relacionamentos e na pior das hipóteses se chegarei a tê-los. Mas hoje descobri que acima de tudo choro pela verdade. Sempre digo que minha maior qualidade também é meu maior defeito, a minha sinceridade. Choro por ter que me confrontar todos os dias. Isso pesa muito aqui dentro. Confesso que ainda não sei como lidar com isso, e isso me consome a maior parte do tempo. Não adianta me dizerem: " Ah, mas você não precisa contar para todos". Não mesmo? Tenho uma doença, e ela pode ser transmitida para as outras pessoas, por menor que sejam as chances, ela existe. Preciso contar então para quem?

Tenho me sentido menos eu, me sentido hipócrita por ter lutado a vida inteira contra a falsidade, mas tenho consciência que também tenho o direito de me preservar. Tudo ainda muito confuso aqui dentro, e é isso que está doendo, e a culpa, é da Verdade!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010


Hoje...


" Hoje é o dia que minha vida começa. Hoje eu me torno um cidadão no mundo. Hoje eu me torno adulto. Hoje eu me torno responsável. Responsável para outros que não meus pais e a mim mesmo. Responsável por mais que minhas notas. Hoje eu me torno responsável pelo mundo. Pelo futuro. Por todas as possibilidades que a vida tem a oferecer. A partir de hoje... meu propósito é aparecer com os olhos abertos. Com determinação. Preparado. Para quê? Não sei, para qualquer coisa. Para tudo. Para enfrentar a Vida. para enfrentar o amor. Para enfrentar a responsabilidade e as possibilidades. Hoje nossas vidas começam. E eu, pelo menos não vejo a hora! "

Não foi eu quem escreveu, mas poderia ter sido, gostaria que tivesse sido.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010


Pensei que eu poderia acordar e ser como era antes, mas isso já não dá mais.

Válvula de Escape


Comecei a assistir Grey's Anatomy por coincidência no mesmo período em que descobri a doença,e tenho que confessar: Virou minha válvula de Escape.
Nos dias em que a dor quer ser exteriorizada recorro ao seriado para me acalmar...refletir...chorar e mesmo me divertir.
Respondendo a pergunta, muitos dos textos que coloquei aqui ( e que ainda irei colocar) são do seriado ou mesmo de uma reflexão após assistir um episódio.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Lágrimas contidas!



Existe todo um preparo, e com certeza ainda lutarei para ajudar a diminuir o preconceito, mas por enquanto quero apenas que as pessoas que fazem parte de minha vida saibam desta notícia.
Tenho muitos amigos (Graças a Deus!), e já contei para quase todos . Hoje um dos mais importantes ficou sabendo. Ele, todo quieto com seu jeito, acabou tendo a reação de quase todos. Um susto e uma lágrima contida!
Mesmo sendo uma pessoa bem dramática, rs, tento contar o mais racional possível, passando segurança para as pessoas, com isso elas ficam sem certos tipos de reação, mas eu vejo...eu sinto a lágrima contida nos olhos apertados. Obrigado, isso demonstra os sentimentos para comigo, e isto faz uma enorme diferença.

Depois do Baque...


Depois do baque inicial, tirando uma vez em que cutucaram onde não deviam, acho que não chorei muito pelo ocorrido na frente de alguém. Me lembro de quando contei para meu irmão e ele ficou bravo com minha reação, pensando que eu não compreendia a gravidade da situação. Mas naquele momento ele não entendeu que se eu desabar, eu levo todos comigo. Às vezes a vida parece simples, mas sei que não é, sei que futuramente poderei lidar com situações complicadas, mas enquanto me preparo para isso, estou aqui, firme e forte! Como escutei em um seriado: "Quando sabem que você tem uma doença, eles não conseguem te olhar de outra maneira". Mas precisam olhar, precisam se lembrar das coisas que sempre me disseram: "Você é vida, é um lutador, otimista e com uma coragem acima do normal!".
É justamente nisso que me prendo, quando dói e meus olhos quase sangram de tantas lágrimas, mesmo sozinho são vocês meus amigos e familiares que me apoiam!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Escutei e decidi compartilhar...


"...Entramos no Mundo sozinhos, e saímos sozinhos. E tudo que acontece no meio? Devemos a nós mesmos encontrar uma companhia. Precisamos de ajuda. precisamos de suporte. Caso contrário, estamos nessa sozinhos. Estranhos. Desligados uns dos outros. E Esquecemos o quão conectados estamos. Então, em vez disso, escolhemos o amor. Escolhemos a Vida. E por um momento, nos sentimos um pouco menos sozinhos."