segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Grupo!


Sempre evitei ser de um único grupo. Tenho meus amigos de bairro, do colégio, de primos, de clube, de faculdade e por aí vai.
Mas quando descobri o HIV em mim, comecei a pesquisar na internet para saber mais informações. Me deparei com um mundo todo de soropositivos, existem comunidades e blogs de discussão sobre o assunto, pessoas de sorologia negativa que nos apoiam, informações sobre pesquisas e há também a questão de relacionamentos.
Como já comentado, a questão relacionamento, em princípio, é uma das mais graves ao se descobrir soropositivo. Relacionamentos familiares que podem desabar, amizades que podem se confrontar, e claro relacionamentos amorosos que sofrem aí, a maior turbulência.
Acho algo pequeno, até mesmo ignorante uma pessoa que não se abre para o mundo, para a possiblidade de conhecer pessoas diferentes, e um grande baque foi em me olhar no espelho e ver que agora sou de um grupo, o grupo dos que contrairam o HIV.
Na internet encontrei muitas comunidades e afins que se presam em tentar unir casais soropositivos, pois claro, facilita o momento de contar a verdade e reduz o grande medo da rejeição. Eu fugi desses canais de comunicação. Pensava que tendo essa iniciativa ficaria mais ainda preso em um único grupo.
Dias atrás comecei a refletir sobre isso, e conversando com uma amiga fiz o comentário que eu achava que procurar alguém com a mesma sorologia me tornaria mais fechado nesse grupo, impossibilitando assim de conhecer alguém da maneira natural. Mas aí ela veio em contra-ponto dizendo que eu não me abrir para essa possibilidade de conhecer pessoas como eu, também me fecha em um certo grupo.
É, concordei com ela. Talvez eu amplie essa minha rede, afinal, ninguém está obrigado a gostar do outro...isso talvez apenas aumente a possibilidade de eu ser feliz!

2 comentários:

Anônimo disse...

eu concordo com sua amiga!

"EU" disse...

tamanha foi minha felicidade quando falei com vc pelo telefone hoje...nossa nem me cabia dentro de mim mesma...querido Luan fiquei rindo atoa pq tamanho é meu carinho por ti, e de vc eu só conhecia palavras vindas de uma tela fria de pc, e hoje ouvindo sua voz doce e gentil pude constatar que o carinho é reciproco e que não são as palavras que nos une, é a força com que permitimos que ela entre em nossas vidas...te gosto muito querido Luan...e parabens pelo seu lindo blog, amo tudo que escreve e sempre me emociono com suas palavras