sábado, 2 de outubro de 2010

Palavras que me perseguem...


Quando mais novo tinha uma palavra que eu escutava muito, e confesso que demorei um pouco para compreender seu significado real. Bonitinho, escutava sempre... "olha como ele é bonitinho".. "Você é muito bonitinho"... "Esta bonitinho hoje hein".
Antes eu sorria...achava que isso era positivo, mas descobri que não.
Como eu descobri? O que adianta ser o bonitinho se ninguém te quer? Quando entendi, mudei...e digo até fisicamente mesmo, queria mudar aquela palavra para alguma que fosse um elogio de verdade. Até consegui alcançar minha meta.

Hoje a palavra que escuto é: Especial! "Você é muito especial", "Vai encontrar alguém tão especial como você".
As duas parecem a mesma coisa pra mim. Significam solidão...incompreensão...diferença, alias usam muito o termo especial para dizer algo sobre alguém diferente, doente, com alguma deficiência. Não importa a palavra que seja usada para todos esses grupos, a diferença está no sentimento atrás dela, e isso palavra nenhuma altera.
Fico confuso com essa linha entre o especial bom e o ruim. Lutei a vida inteira para ser "normal", "como os outros"... mas essa meta não alcancei.
Ser Especial está me trazendo um peso...

Um comentário:

Le disse...

Lu, vc é uma gracinha, um chuchuzinho, um docinho de coco! Vc sabe q nunca foi "normal" no sentido de comum... vc sempre foi mais! Mais criativo, mais talentoso, mais ambicioso, mais otimista... vc sempre foi acima da média, e continua sendo!

Sei q já fazia um tempo q eu não passava por aqui, mas seu blog está lindo!

Bjão