segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Adaptação


Uma de minhas qualidades, comentada inclusive por meus pais, é de que me adapto bem. Me adapto bem em grupos, em lugares, em situações... por isso esse não era meu medo ao iniciar a medicação.
Acabo de concluir minha primeira semana na rotina dos remédios. Com relação aos efeitos físicos, confesso que foi mais tranquilo do que eu esperava. Tive quase tudo que comentaram mas em uma escala muito pequena, muito pequena mesmo. Uma leve dor de cabeça, fezes levemente alterada, um leve enjoo ( principalente em carros e ônibus) e a pior de todas que foi a tontura. Essa me pegou um pouco mais, no primeiro dia parecia até que estava alcoolizado. Caminhava cambaleando, a cabeça pesada.
Com o remédio da noite tive o efeito contrário, ao invés de sono, ele me manteve acordado ( na verdade sempre fico acordado até tarde, acho que realmente não alterou nada em relação a isso), mas o sonhos... nossa, não foram pesadelos como disseram que poderiam ser, foram muitos sonhos, e se alternavam rápido.... me lembro de ter sonhos que já tive há muito tempo atrás, uma doideira só, mas já estão diminuindo também.
Agora, os efeitos emocionais, esses foram complicados. Sempre entendi e respeitei o tempo das pessoas. Sei que todos são bem ocupados com sua vida, mas nunca me senti tão sozinho, nunca. A segunda-feira foi o pior dia. Estava mal, não conseguia nem fazer minha comida e tive até mesmo a infelicidade de, inclusive meus pais e irmãos, esquecerem de mim. Eles que sempre são tão atenciosos e preocupados se descuidaram. Nunca quis tanto alguém para me fazer um carinho, mesmo sem dizer nada. E mais que isso, alguém que realmente me conhecesse...que estivesse comigo em toda essa fase de mudança.
Mas não tenho esse alguém. Mais um momento que passei por mim, com toda minha família e amigos em pensamentos, porém sozinho.
Hoje, depois de uma semana, não quero sorrir, não quero chorar. Quero dormir e descansar. Assim como a vida de todos, a minha continua seguindo...e o tempo não para.

4 comentários:

Letícia disse...

Lu, me liga, baby! Vc não está sozinho! Não sabia q já tinha saído o resultado do sorteio dos grupos, mas acrdito, de coração, que vc está em boas mãos, e que este estudo te fará muito bem!! Bjos, Lê

Yân disse...

Eu fiquei com o coração pesado... nó s vivemos no nosso mundinho e o tempo todo somos egocentricos e só nos lembramos dos outros quando precisamos deles, seja para sorrir, para chorar ou desabafar.
Eu não queria que tivesse sido desse jeito, mas foi! Não podemos voltar atras! Mas eu quero que vc saiba que não esta sozinho! NUNCA viu?!!!
Amo vc!!!

Anônimo disse...

Querido amigo!

Esperopoder compartilhar com vc todos esses momentos.

Descobri a pouco tempo o HIV e essa semana comecei a fazer uso da medicação. No fundo acho que foi melhor, pois assim me sinto mais protegido.

Está um pouco complicado a fase de adaptação da medicação, pois tenho sentido muita tontura, muita mesmo, corpo e cabeça pesados, e junto a isso tudo uma sensação muito estranha no meu corpo.

Não tive exatamente depressão, mas tive muitos pensamentos ruins... Incontroláveis...

Bom, de qualquer maneira estou aí lutando. Somos guerreiros e vamos vencer!

Quero continuar compartilhando em seu blog essa novidade em minha vida.

Obrigado por se dedicar a essa pesquisa. Obrigado por escrever.

Grande abraço!

R.

"P@ty" disse...

Ola meu amigo, andei vendo seu blog, então vc ja esta tomando o medicamento né...legal que não tenha sofrido grande efeito. vejo que vc é mais forte do que esperava. como tem passado e seu natal como foi? não sei o que acontece mas sempre que leio seu blog me da um aperto no coração que não sei de onde vem ou se é exatamente o momento em que estou mais fragil mas eu sempre choro. Se bem que hoje estou muito triste e melancolica, hoje eu só queria um pouco de colo, to me sentindo tão pequena precisando de amigos. Estou solteira novamente e isso ta me doendo muito, sei que vai passar mas ate la doiiiiiii d+, passei natal entre muitas pessoas adoraveis mas me sentia a pessoa mais solitaria do mundo. Preciso ser forte mas me sinto fragil d+. Ainda bem que tenho meus amigos pra conversar mesmo que 99% deles sejam virtuais e muitos apenas trocamos mensagens de blog...mas ainda assim alivia um pouco meu coração pq sei que vcs me entendem. se cuida e um grande bj