quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O Primeiro Comprimido.... De Novo...


Esta semana retornei ao projeto, o local estava bem lotado e eu ali, morrendo de sono, muito cansado. Tão cansado que acabei ficando meio seco nesse dia, não fiquei ali remoendo as coisas. Sabia que ia chegar lá, pegar a nova medicação e vir embora.
Ainda assim, ver os comprimidos deu uma pontada em mim. Não tem como sair de um ambiente desse, nessa situação e não ter um incômodo. Me programei para começar a tomar na quinta-feira (hoje), mas confesso que esqueci... passei a madrugada de quarta para quinta acordado na internet...assistindo seriados...vídeos...ouvindo música...
Quando decidi desligar o computador resolvi dar uma olhada no blog, olhei no relógio e vi que eram 7:00h. A ficha caiu, a tensão chegou. Busquei meus comprimidos... o Combivir ( que se manteve), o Ritonavir e o Atazanavir. Esses dois últimos novos e com cápsulas grandes. Peguei o telefone e liguei para uma amiga, a que soube desde o início de tudo. Liguei e pedi para ela ficar na linha enquanto eu tomava os remédios, não queria passar, de novo, por isso sozinho.
Agora vou dormir e torcer para não ter efeitos, pelo menos não complicados como da última vez. Boa Noite...ou Bom Dia.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Novo Ano...


Estou quase um mês sem a medicação aguardando meu retorno no projeto, e confesso que fez diferença passar meu ano novo assim sem preocupação com o alarme do celular para tomar os comprimidos...
Estava um dia parado, coloquei a cabeça quase toda submersa na piscina e fiquei ali...deixando meus pensamentos sairem com aquele silêncio que prevalecia.
É fato que não foi um dos meus melhores anos, acabo de completar um ano de descoberta do HIV em mim, mas olho para tudo que aconteceu nesses 365 dias e deparo com um Luan mais maduro, com um olhar mais forte e mais consciente da minha relação com o mundo e mais ainda comigo mesmo.

Dia desses obtive algumas respostas que aguardava, e todas elas muito boas...fiquei feliz e no mesmo instante lembrei que não dava para ser feliz 100% por conta da doença...mas logo em seguida, no tempo de baixar os olhos eu os levantei novamente e disse pra mim mesmo que eu tinha sim que tentar ser feliz o máximo possível. Escutei muito a frase que diz "Se recebeu um limão, faça uma limonada" e como disse um amigo meu, na verdade acho que estou aprendendo a fazer até uma caipirinha com esse limão. Meus caminhos mudaram um pouco nesse um ano, e na maioria das vezes mudou para melhor, e isso só foi possivel pois pratiquei durante muito tempo, e em muitas situações, a arte de olhar e encontrar a parte boa em tudo e em todos. Acho que é nisso que está esse otimismo que dizem encontrar em mim... aí está a raiz da minha coragem.

          _____________________________________________________________

Queria deixar meu enorme carinho e agradecimento para todas as pessoas que compartilharam esses pensamentos durante esse ano. Fico imensamente feliz e lisonjeado em saber que pude ajudar algumas pessoas a entenderem esse momento complicado...e nossa, quantas e quantas vezes não tirei forças lendo e relendo os comentários. Um 2011 Excelente para todos.. saúde, coragem e muitos sorrisos!