domingo, 21 de agosto de 2011

Interior


Existe algo bem difícil de mudar, algo quem vem da sua essência.
Alguém como eu que viveu em grandes metrópoles, não perde certas coisas da terra natal...do interior. O que eu não perco? A capacidade de me surpreender com a diversidade dos seres humanos e seus pensamentos.
Tem dia que encontro pessoas que são como um reflexo, pessoas que compreendo pelo olhar, outras são tão opostas que me pergunto se elas se encaixam em algum lugar.
Na verdade, esta é a beleza da vida em minha opinião. Conhecer lugares e pessoas diferentes. Conhecer opiniões diversas...afinal como diria Nelson Rodrigues "Toda unanimidade é burra."
Acredito que a arte de qualidade é aquela que faz com que o observador possa ter sua própria leitura de acordo com seu interior.
Comecei a escrever aqui sem grandes pretensões, escrevi porque como artista, senti a necessidade de exteriorizar o que sentia diante dos pensamentos que estavam surgindo. O tempo passou e percebi a capacidade de atingir as pessoas. Muitas, sim, leem para se sentirem bem com suas vidas, gostam de ver a dor do outro para valorizar cada dia mais a sua própria. Outras o fazem pelo motivo de estarem na mesma situação que eu, ou então por conhecerem pessoas que estão no mesmo barco e com isso conseguem compreender certos pensamentos e sentimentos muitas vezes escondidos. Existem também aqueles que me visitam por curiosidade ou busca de informações...  Os motivos são variados e não me preocupo, pois no final a intenção é a mesma. A busca por uma maior compreensão e pela quebra do preconceito diante uma categoria de doentes crônicos que hoje em dia sofre, às vezes, mais com os problemas externos gerados pelo HIV do que os internos. E se alguém leu isto, o que será feito a partir daí eu não sei, mas pra mim, que bom que leu, ponto.

8 comentários:

Anônimo disse...

Menino,como a sua psique é divertida!Lindo argumento!Óbvio que apenas para os tolos.Eu li e sou tolo por isso.Desculpe.Há dias em que a minha vaidade se descontrola.Agora vamos analisar o que o rapazinho escreveu:"Comecei a escrever aqui sem grandes pretensões, escrevi porque como artista, senti a necessidade de exteriorizar o que sentia diante dos pensamentos que estavam surgindo."Sem grandes pretensões?Espero que vc não tenho dito que exposição é algo neutro de pretensões.Espero.Artistas são vaidosos e incontroláveis.Não escrevem (ou pintam,compõem) porque simplesmente surge ou sentem.É mais que isso.É o desejo de que todos saibam quem ele é e do que ele é capaz.Ou seja,pura vaidade.Essa característica está presente até entre os artistas mais tímidos,afinal,são artistas,ora bolas!
"Os motivos são variados e não me preocupo, pois no final a intenção é a mesma. A busca por uma maior compreensão e pela quebra do preconceito diante de uma categoria de doentes crônicos que hoje em dia sofre, às vezes, mais com os problemas externos gerados pelo HIV do que os internos."Menino,de onde vc tirou essa lógica?Como a intenção é a mesma?Se uma pessoa lê para depois dar graças a Deus por não ser como vc,eu acredito que o que importa para ela não é se informar.O mesmo ocorre com aqueles que leem para apreciar a dor alheia.Quanto aos problemas externos,lamento informar que as pessoas não estão nem aí.Vivemos em um tempo de massacres e profunda amargura.Acredite,o HIV+ não sofre apenas por ser HIV+.Ele sofre pq ele é humano.Se não fosse,não sofreria tanto ou não sofreria.A questão é de cunho humanitário.A miséria que está em nós é que faz isso,entendeu?As pessoas apenas empregam nomes,só isso.Pode ser o gay,o soropositivo,o negro,a mulher,o idoso.São apenas nomes.O problema da humanidade é outro e é bem maior.
"E se alguém leu isto, o que será feito a partir daí eu não sei, mas pra mim, que bom que leu, ponto."Menino,vc está certo dessa afirmativa?Bem,pelo o que eu me lembro vc pediu para as pessoas postarem comentários ou entrarem em contato pelo e-mail.Isso me sugere que vc se preocupa com "o que será feito a partir daí".Que bom que leu e ponto?Hum,ainda não ouvi falar de um ser humano tão cheio de si que dispense as conclusões dos outros.Principalmente,as conclusões dos desconhecidos.
Vc quer atenção,vc é pretensioso (não importa o nome que vc dê a essa exposição).Vc pode negar o quantto quiser.Os agentes nunca reconhecem suas ações.Na verdade,nunca analisam suas ações.Menininho,vc realmente é um DOCE!Um DOCE que,às vezes, enjoa rápido demais.Será que a diminuição dos comentários não tem a ver com essa sua doçura exacerbada?Bem,seja como for,o tolinho aqui vai saindo do cenário.Não quero ser uma amolação na sua vida posiva que me parece mais uma negação.Beijinho,beijinho,tchau,tchau.

Anônimo disse...

De tolices a humanidade está repleta, nenhuma novidade. Interessante é o fenômeno de se autorizar a julgar, adjetivar alguém a troco não sei exatamente do quê. Será que enjoa? Parece que esse menino doce pode habitar a gente a tal ponto que é necessário destruí-lo (essa é uma sensação vaga, que pode estar completamente equivocada). Quem é esse menininho? Quantos eles são? É você, sou eu ou ele? Os tolos são em certa medida estrangeiros, que queremos ora expulsar, ora nos toca de modo tão familiar. Não existe o unívoco, a verdade. O diferente incomoda somente na medida em que traz algum impacto em nós. Que bom que esse espaço pode propiciar reflexões e discussões. Discordo do que você escreveu, e me soa tão violento, palavras muito violentas, que mesmo assim precisaram se expressar. De todo modo é importante exercitar a tolerância, e respeitar a liberdade de expressão. Assim rompemos com o estado de barbárie e com o abuso violento de poder. Exercitamos a cidadania.

Anônimo disse...

Para vc eu só tenho uma coisa a escrever:todo esse seu discurso está relacionado a uma dignidade ou sensibilidade que vc precisa demonstrar para parecer uma pessoa boa,amável.Seu discurso é vazio.Não passa de composições de palavras,estrategicamente formuladas para causar efeito.Vc acredita que é democrático?Acredita que exerce a cidadania?Seu comentário prova o contrário.E prova tbm que vc tem tanta certeza dessa verdade que a julga como a única possibilidade de ver o mundo ou de enxergar o Menininho.Não finja só pq os outros lerão.Ninguém te conhece mesmo.Pode expor a sua arrogância sem culpa.A humanidade está repleta de tolices,concordo.Mas não pense que só pq a sua tolice é mais bonita que as outras,ela deixará de ser tolice.Só mais uma coisa:quando vc for analisar alguma questão na vida,analise o todo.Não exclua algumas coisas só pq vc acredita que sejam inofensivas ou pq vc vê beleza nelas.Tudo conta.Nada é neutro.Tudo significa alguma coisa.Até mesmo a sua hipocrisia desmedida.

Anônimo disse...

Como é que julgamos pessoas anônimas? Discursos anônimos? Anônimos por anônimos eu posso ser você, o tolinho, eu posso ser o menininho, eu possa ser o outro anônimo, eu posso ser a Xuxa até...
Como tentar decifrar uma alma que não sabemos a quem pertence? A não ser que saibamos de fato, a quem pertence...
Difícil nesse mundo da internet, tentar aprofundar qualquer questão, e principalmente sentir-se apto a fazer qualquer tipo de análise, sem conhecer os objetos da mesma.
Parece-me vaidade ainda maior, ter a arrogância de querer esmiuçar a alma de alguém que não se sabe quem é - a não ser que se saiba!

Anônimo por anônimo sou só mais um!

Anônimo disse...

Eu nunca escrevi que não era vaidoso.Ou escrevi?Esmiuçar almas?O que é isso?Eu nunca faria algo tão trabalhoso.Eu simplesmente analisei o que vc escreveu.Só isso.Será que as pessoas são realmente indecifráveis?Escreva o que quiser.Vc está fazendo exatamente o mesmo que eu.Ou melhor,o que eu quero:alimentando o ego.Estamos discutindo por puro egocentrismo.As pessoas procuram ser especiais,mas não passam de pessoas.São os mesmos sonhos,desejos,a mesma força.Não esqueça que somos frutos sociais.Vc se sente tão anônimo a ponto de pensar que eu não posso saber sobre vc?Está certo.Eu não posso.E nem quero.É só um jogo.Não precisa levar a sério se não quiser.Não se esqueça que o foco é o garoto do blog.Não estamos falando nem de mim,nem de vc.Não mesmo.Apenas o menino vale a pena aqui.Só a doçura dele importa.Dane-se vc e suas opiniões.Talvez estejamos falando da mesma pessoa,quem sabe?Talvez vc tenha alguma coisa de interessante aí.Mas quem pode saber,né?Nós dois não passamos de ANÔNIMOS.Apenas ANÔNIMOS.
OBS.:meu objeto foi o seu discurso.Eu nunca seria indelicado a ponto de tirar conclusões do vento,mesmo que o vento tbm possa ser um objeto de estudo/análise.

Thales disse...

Bem, a despeito desse joguete de palavras, pseudo-intelectualismo e pessimismos à la C. F Abreu (que acho ridículo), quero dizer que gosto muito desse blog. As reflexões que Luan traz são urgentes para qualquer pessoa seja soropositiva ou não. Dentro da complexidade que cada individualidade representa, o chamado à reflexão é pessoal, mas a lição serve para todos. Luan, não lhe vejo com pena nem superioridade (da qual não sou portador), mas louvo sua capacidade de renovar a visão sobre a vida e estar auxiliando outras pessoas (como eu) nisso. Não permita que o azedume ou amargura gratuita lhe contamine. Força, paz e esperança no seu coração, é o que desejo!

Anônimo disse...

Luan...
não dê ouvido a essa baixaria, vc é mais que isso, não te conheço pessoalmente, mas so pelo que leio diariamente vejo que vc é uma pessoa maravilhosa.
Esses "intelectuais" de merda são uns mau amados, já vc tem nosso carinho e de muitos outros.
bjo no coração
hércules

Anônimo disse...

Me descobri soro+ e essa é a minha melhor fonte de informação, obrigado Luan por todas essas palavras que você já escreveu aqui.