domingo, 18 de março de 2012

Sem Medo!


Estou há dias tentando entender qual é o meu problema, dias não, acho que semanas... anos. Desde que iniciei minha vida "amorosa" eu tive oportunidades de estar em um relacionamento de verdade, mas disse não, corri, fugi de todos pois pensava que poderia me tirar de um foco maior da minha vida. Uma vez minha mãe disse uma frase que era mais ou menos assim: " Mais importante do que ficar com seu grande amor, é reconhecer quem foi". Muitas vezes não ficamos com nosso grande amor e hoje entendo melhor isso. Sei quem foi, sei o quanto me fez feliz  - mesmo que da sua maneira - e com isso criei uma referência.
Já ciente da doença, sem saber muito sobre o filme, assisti  'Preciosa', não sabia que abordava o tema, e depois da cena de quando ela se descobre soropositiva, vem uma cena linda onde ela se revolta e diz que ela nunca nem havia namorado ainda. Aquilo me doeu, muito, pois também é a minha realidade.
Um dia, em uma conversa bem olho no olho, me perguntaram se eu tinha medo de morrer. Eu, sem pensar muito, respondi que não. E isso é verdade. Não tenho mais medo de morrer, tenho medo de deixar de viver e isso é uma grande diferença. Passei a olhar a morte como próxima e não apenas por conta do HIV , mas como uma realidade, como algo que pode surgir a qualquer momento. Hoje sinto que não tenho tempo para jogos, para brincar de gato e rato. Sei qual é o tipo de pessoa que pode dar certo comigo, sei quem eu quero ao meu lado, como já disse, tenho referências boas. Se eu estiver curtindo, gostando eu não vou negar. Desculpa, vai ser perceptível para qualquer um meus sentimentos, e sou assim mesmo. Não quero mais perder tempo.Não interpretem como uma pressão, como desespero, pelo contrário, se não for o que quer me fale. Sou tranquilo para falar sobre, e amizades podem brotar assim. Mas não me engane, não minta, não fuja. Isso pode doer mais e na maioria das vezes dói mesmo. Não é o medo de morrer, não é o medo de ficar sozinho, não é o medo de levar um não, mas sim a ilusão de uma falsa verdade que ainda me dá medo.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Atenção aos Triglicerídeos!


Cumprindo a minha rotina, dias atrás retornei na médica. Tive notícias boas e ruins.
A boa, na verdade é ótima: meu CD4 está em 1500!!! Realmente fiquei feliz, mas em seguida veio o susto. Minha taxa de Triglicerídeos vem aumentando de maneira significativa, de 200 há 2 anos atrás já chegou aos 400. A médica disse que isso pode ter originado pelo fato de eu ter parado a maioria das atividades físicas que eu fazia, além do tratamento anti-retroviral colaborar também. A atenção deve dobrar e o acompanhamento de uma nutricionista torna-se necessário.

Informação é sempre bom repassar!!

Triglicerídeos Alto

(Informações e Dicas) 
Triglicerídeos são uma forma de gordura que circula na corrente sangüínea e é armazenada no tecido adiposo do corpo. O nível alto de triglicerídeos está associado a um aumento no risco de doenças do coração, especialmente quando está associado a colesterol alto e outros fatores de risco.
Diferentemente do que muitas pessoas pensam, não é só uma dieta com excesso de gordura que causa um aumento no nível de triglicerídeos. O excesso de carboidratos (especialmente açúcares) e calorias em geral faz a concentração de triglicerídeos no corpo aumentar.
Um nível elevado de triglicerídeos pode ser conseqüência de outras desordens, como diabetes não controlada, por exemplo. O nível de triglicerídeos, assim como o nível de colesterol, pode ser detectado em um exame de sangue. Este deve ser feito em jejum.
Além de aumentar os riscos de doenças do coração, níveis muito altos de triglicerídeos podem causar pancreatite e hepatoesplenomegalia (aumento de fígado e baço) e depósitos de gordura na pele chamados xantomas.

Níveis de Triglicerídeos:

NormalMenor que 150 mg/dL
Um pouco elevado150 a 199 mg/dL
Alto200 a 499 mg/dL
Muito alto500 mg/dL ou maior
* Fonte: http://www.corpoperfeito.com.br/ce/triglicerideos_alto