segunda-feira, 16 de julho de 2012

Enfim o Divã!


Relutei muito, e não por não gostar ou não querer, realmente não foi isso. Na verdade eu estava lutando, tentando ao máximo buscar respostas por mim mesmo, pelos anos observando tudo e todos, anos questionando meus atos e pensamentos, questionando a sociedade em que estou inserido. Mas para tudo existe limite e o meu já estava se aproximando. Até aí tudo bem, decidi que era a hora de buscar ajuda profissional, mas o ato de procurar este profissional foi meio longo.
Quando se pensa em sua saúde na maior parte do tempo existem dias que você não quer se preocupar tanto. Por exemplo: Preciso ir em um dermatologista, minha queda de cabelo vem aumentando, mas acabo não marcando... preciso ir em um otorrino fazer uma limpeza em meu ouvido, sempre deixo pra depois. Com a Terapia foi a mesma coisa. É um desgaste sempre estar preocupado com tudo. Confesso que não sei como os hipocondríacos aguentam.
Como dependo do convênio para a escolha da psicóloga, ficava sempre receoso pois queria encontrar alguém que me trouxesse uma boa sensação.
Hoje fui na primeira entrevista. Saí aliviado. Gostei da sala, da música ambiente, dos móveis e o mais importante: Da energia do ambiente e da psicóloga. Me sinto otimista e ansioso por este novo momento, este novo tratamento que estou iniciando.

Agradeço minha prima e alguns amigos por incentivarem esta busca. Mas hoje agradeço em especial uma das pessoas que ultimamente vem sendo uma das mais constantes em minha rotina. Obrigado, e tenho certeza que irá me ajudar muito, e que as coisas vão melhorar.
.
Independente de ter uma doença ou não, este mundo anda cada dia mais tenso, confuso e doloroso. Ter alguém ajudando neste processo chamado vida só tende a ampliar as possibilidades de alcançar o sucesso pessoal. Recomendo!