sábado, 8 de setembro de 2012

Existir cansa!


Estou cansado, na verdade exausto. Não quero dó de ninguém, Deus me livre, mas existe uma diferença enorme entre isso e o simples fato de não esquecerem o que tenho. Não sou o mesmo que era 3 anos atrás, e não teria como. Para tentar ao menos ser algo próximo é necessário um esforço enorme. Não só mental, mas físico mesmo. E isso cansa, muito. Sorrir cansa. Manter o corpo atento cansa. O olhar focado cansa. A energia na voz cansa. Cuidar da minha aparência cansa. Lutar com os problemas financeiros cansa.
Hoje, em muitos momentos, a felicidade dos outros não me faz muito bem. Entendam que não tenho inveja, -é bem diferente - tenho tristeza por mim. O fardo está pesado. Não quero estar em festas e outros eventos, pior ainda se for um dia tenso e estiver sozinho.
Não sei exatamente porque to dizendo isso, só estou cansado. Hoje é um daqueles dias que eu não queria existir, ou quem sabe existir em um mundo paralelo... Uma outra vida talvez.

Um comentário:

Anônimo disse...

Você colocou em palavras o que sinto. Ainda hoje pensava exatamente isso. Não é inveja o que sinto... então, o que é isso? Tem tanto que não posso fazer, apesar de minha vida não estar lá tão ruim, mas, mesmo assim, muita coisa não posso fazer, e não farei, por causa dos "amiguinhos" que convidei, sem saber, para fazer parte da minha vida, esses vírus danados.
Sinto essa tristeza por mim, não estou me fazendo de vítima, mas sinto tristeza por tudo que estou passando, apesar de ter a noção de que somos responsáveis por tudo que nos acontece. Mas, mesmo assim, tem momentos que dói tanto. De tudo que passo, a solidão acho que é o maior efeito colateral dos remédios, da doença em si. Saber que fui rejeitado por pessoas que amei, e que até que queriam ficar comigo, por medo, puro medo.Não tenho medo de morrer ou ficar doente, mas tenho medo de ficar doente e morrer sozinho. Muito.
Vejo meus amigos casando, ficando junto, namorando e sempre com alguém pra dizer que ama, e sinto essa tristeza por mim que você menciona. De certa forma, fico feliz em saber que não é inveja. Pelo menos isso. Até por que, fico feliz quando vejo meus amigos com alguém, mas dá uma tristeza dentro de mim por saber que não tenho isso, e talvez não venha a ter. Em fim, descobri teu blog agora, por causa da matéria no Globo. Obrigado. Vou ler sempre.