terça-feira, 2 de abril de 2013

Do copo totalmente vazio até a libertação


Mini Flashback por favor!

"... mas o que eu faço se minha vida não combina mais comigo?"

Sexta passada... um dia como os últimos... o sol abriu... praia... de noite um evento... uma balada... Despedida para um dos meus melhores amigos e quem mais tempo dividiu uma casa comigo. Claro que não estaria bem... adicione questões de moradia que preciso resolver me menos de um mês... adicione a pessoa que você ama com seu novo relacionamento... Claro que não ia prestar... chorei a festa toda... tentei tomar decisões mas nada me acalmava... pânico. Voltei pra casa e tentei dormir... ao acordar descobri que estava em meu limite, talvez com o copo todo vazio... no fundo do poço como dizem... Quis morrer, mesmo. Diferente de me matar (Não tenho coragem e não pretendo fazer isso em momento algum!), mas queria morrer...queria paz... fechar os olhos e enfim libertar esse peso na minha cabeça... em meu corpo. Mando uma mensagem completamente ambígua e que deixou o receptor assustado... me ligou e não consegui dizer o que queria... ele avisou pessoas próximas que começaram a manifestar preocupação... levantei e fui andar...queria sumir. Eu que quase nunca abro minhas feridas para não amedrontar minha família e amigos estava caído... não consegui disfarçar... resolvi sumir..mesmo. 

Comprei uma passagem e em uma decisão de minutos fui parar na noite de sábado em um hostel em Belo Horizonte.. acordei cedo no domingo e fui para um dos lugares mais incríveis do mundo. Inhotim. Pedi sinais.. pedi calma... pedi a capacidade de organizar meus pensamentos, e, como que em um sonho, adentro uma galeria onde fico exatamente no lugar da pessoa da imagem..

                                                                                  (Swoon - Janine Antoni)

Um grande espelho onde eu me via com as cortinas de um palco... um casal em cena dançando... uma música sendo alternada com a respiração e sons do palco... Momento mágico, único e salvador... Chorei, fiquei arrepiado. O reencontro que tanto pedi neste tempo todo... o reconhecimento dos meu olhos, da minha vida ali... bem na minha frente. Depois disso me senti aliviado e aproveitei cada minuto deste lugar incrível e ao final do dia, como que em um quebra-cabeça, eu consegui organizar meus pensamentos... consegui me sentir liberto. Consegui libertar dores, sofrimentos e Pessoas. Um ciclo se fechou e estou aqui, pronto para iniciar um novo... um grande resgate. 

Até uma analogia bem "minha cara" consegui fazer... mas essa fica para o próximo texto. Escrevi muito nesse tempo desde que descobri minha doença... Conversei muito... Refleti muito. Deixei muita gente triste, preocupada e talvez até com raiva de mim. Hoje mudo um pouco e parto para a ação propriamente dita. Demonstrarei essa mudança, essa decisão, pois pensando em um texto de Cora Coralina, hoje eu decidi! Queria me desculpar, queria o perdão de algumas pessoas, queria não perder amizades importantes mas não posso ter o domínio disso e espero que aos poucos consigam ver em meus atos essa mudança, essa retomada da alegria pois PRA MIM é o mais importante, afinal, alegria é o que combina comigo né?!

9 comentários:

Anônimo disse...

Acho que esse post respondeu minha pergunta. Uma hora tudo explode e desaba, mas e bom saber que vc enxergou as mudanças necessárias e principalmente está apto as mudanças que você acha necessário para seu crescimento e amadurecimento.

railer disse...

tem hora que a gente precisa mesmo de um tempo pra gente. mas façamos isso com responsabilidade, sem pensar só na gente, mas em quem também está pensando em nós.

abraços, querido.

railer disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jéssica andrade disse...

somos capazes de transformar nossos próprios destinos!!!!

Jéssica andrade disse...

vamos manter contato, é claro se vc quiser;amadademanaus@hotmail.com ou pelo meu face: Jéssica mara andrade da silva

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anderson Ferreira disse...

Parabéns, meu querido! A vida é isto mesmo, errar, acertar, errar, voltar atrás, desculpar-se, enfim, me identifiquei muito com este seu texto. Me fez muito bem lê-lo. Aqui quem escreve é Anderson Ferreira do blog "a Harte de vIVer" (www.ahartedeviver.blogspot.com.br).
Grande abraço! ;-)