sexta-feira, 7 de junho de 2013

Romaria


" É de sonho e de pó o destino de um só, feito eu perdido em pensamentos..."

Durante este tempo escrevendo aqui me inspirei muitas vezes após assistir algum episódio do seriado Grey's Anatomy. Ultimamente o seriado tem sido outro, ando numa fase mais Brothers & Sisters, e quando penso em família, nossa... Tanta coisa surge.

Desde o início de tudo isso aqui, desde que me descobri soropositivo minha luta era poder ajudar ao menos uma pessoa, como uma corrente do bem mesmo, sabe? E fiquei tão feliz com tantos e-mails recebidos. Conversas que me ajudaram, muitas vezes, mais do que eu ajudei. Que fizeram meu olhar sair do EU e buscar o OUTRO.
Não me considero ativista, militante ou algo assim. Sou um artista e entendi que o que poderia ser feito já está acontecendo. Consegui transformar minha dor, meus medos em algo capaz de tocar o outro. Algumas vezes de forma ruim, mas na maioria dela de uma forma boa. Não sei quando vou escrever, quanto tempo terá essa pausa pois estou tentando fazer meu melhor em várias outras coisas, mas estou por aqui sempre que possível...

Quando refleti sobre a família, quando coloquei um trecho de uma música que sempre me emociona, é porque queria deixar claro aqui a importância da família nisso tudo. Ultimamente muitos outros soropositivos ficaram sabendo de sua sorologia e me procuraram, e claro que para tudo existe um tempo de adaptação, mas queria deixar aqui registrado minha gratidão pela minha família e me sinto tão livre, tão sincero com todos que a constituem que isso me ajudou a ter força para seguir com todas essas adversidades. Quanto maior o amor, maior pode ser também o medo, e descobrir a melhor forma de contar pode fazer toda a diferença. Além de ser uma coisa série e que pode, muitas vezes, gerar alguma complicação e por melhor que seja um amigo, não é dele a responsabilidade de cuidar de você. Se tiver algum que faça isso, ótimo! Agradeça muito, mas tenha certeza que família que comemora unida também luta e chora unida.

Aff... Acho que me deu saudade dos meus irmãos, dos meus pais... De nossas viagens juntos, algo que hoje em dia é impossível. Crescemos, a família cresceu com cunhadas, sobrinhos.... Mas aquelas músicas, aquelas brincadeiras, olhares e aprendizados fizeram toda a diferença para o que sou hoje, para a forma que aprendi a lidar com tudo isso. Cada dia melhor e mais forte e assim vamos seguindo =)

2 comentários:

Fabi disse...

Qdo paremos para escutar/ler o outro percebemos que cada um tem seus medos, aflições, desesperos, e isso nos ajuda a perceber que somos apenas humanos, mas vem de dentro uma vontade de ajudar, consolar, que faz com que esqueçamos nossas mazelas. Essa é a real importância de se doar, a verdadeira ajuda ao próximo. Continue sempre assim. Bjs

Le Fer disse...

Que lindo texto! Escrito com o coração, com a emoção!
Infelizmente percebo que o humano está tão desumano. Há muita alienação, competitividade, individualidade, maldade, ...
Ter uma família que nos traga tranquilidade, acolhimento, carinho, ..., é fundamental e necessário.
Muitas vezes aprendemos sozinhos, nos tornamos solitários. Mas com esta solidão passamos a ter um olhar mais sutil sobre diferentes atitudes e nos tornamos pessoas melhores, mais sensíveis.
Aliar uma boa estrutura familiar a uma percepção pessoal positiva nos torna seres humanos de verdade.
Parabéns pela tua atitude perante algo tão delicado.
Abraços carinhosos.