terça-feira, 3 de setembro de 2013

RioCard - A Saga




Como doente crônico tenho o direito ao transporte público gratuito na cidade do Rio de Janeiro, entrei com a solicitação 4 meses atrás. Primeiro a informação picada no hospital de Ipanema, onde não me deram o formulário do Rio Card para minha médica preencher, tive que buscar no posto de saúde próximo ao Grajaú para depois voltar até Ipanema, depois tive de fazer o CAD Único, cadastro único nacional que diz respeito aos projetos sociais do governos, mas ele só é feito aqui na cidade do Rio em postos que se encontram nas entradas das comunidades (Agora eu te pergunto, uma senhora de meia idade, por exemplo, classe média, que não consegue contar a ninguém sua condição soropositiva e que tem por direito seu transporte gratuito vocês acreditam que ela irá conseguir ir até este posto de cadastramento? E a questão aqui não é preconceito ou algo do tipo, mas a compreensão de que um direito do doente crônico não deveria estar atrelado em questões sócio-econômicas, fica impossível ter um escritório central para os doentes crônicos realizarem este cadastro?). Voltando... Depois de quase dois meses aguardando o número do CAD (Pq quando fui fazer estavam sem o sistema no computador e foi feito de forma manual...) fui até o posto de saúde, mas só é feito o cadastro uma vez por semana no em meio período, aguardei a próxima quinta-feira. Depois aguardei mais 10 dias para pegar o protocolo.
A data do meu protocolo é do dia 20 de julho! Existe a opção telefone ou site, pelo site impossível entender qualquer coisa de tão mal feito que é, e fiquei viajando por 15 dias e celulares não completam a chamada, apenas telefones fixos da cidade do Rio. Esta semana depois de 3 tentativas, uma não aguentei esperar tanto, na outra estavam sem o sistema de busca e apenas agora pela manhã descubro que meu laudo não foi aprovado desde o dia 15 de agosto!

MEU LAUDO: HIV+ em tratamento ambulatorial regular e em uso de medicação antiretroviral realizando exames laboratoriais. 

Que outro laudo eu devo mandar? Não fica claro que sou doente crônico? Onde está a dúvida deles? 

OBS: Em SP as pessoas conseguem o bilhete único em 20 dias!

3 comentários:

Renatinha a Própria disse...

lamento ter acontecido dessa forma com vc, mas eu só descobri no hospital de ipanema q tinha essa direito, mas lá não tem esse formulário, faço tratamento lá e tbm trabalho lá.abçs
Renata

Renatinha a Própria disse...

lamento ter acontecido dessa forma com vc, mas eu só descobri no hospital de ipanema q tinha essa direito, mas lá não tem esse formulário, faço tratamento lá e tbm trabalho lá.abçs
Renata

Le Fer disse...

É muita burocracia, é muita má vontade!
O objetivo, a meu ver, é desestimular o cidadão a adquirir o seu direito.
Somos OBRIGADOS a contribuir com "n" impostos, altíssimos por sinal, e quando recorremos a algo que nos é de direito, as portas são fechadas. Isto tudo é lamentável.
Além da cura da Aids, deveriam descobrir a cura para a alienação social!