sexta-feira, 7 de março de 2014

More Than This


Nossa,  quanto tempo... Tantas coisas mudaram, acredito que eu também mudei nesse tempo. Hoje estou aqui, em minha nova casa em São Paulo, sem tv ou internet, mas com uma boa sensação, sensação de mudança, de coisas novas. É... Feliz sim, com medo – óbvio – mas faz parte.
Recentemente pensei em algumas pessoas e hoje decidi rever um dos meus filmes favoritos “Shelter” (no Brasil ficou como De repente Califórnia). Gosto de rever filmes e sempre que vejo alguns consigo observar coisas novas e ver mudanças em mim que modificam o meu olhar, acho isso importante em tudo na vida. Gosto do filme, pois ele traz uma boa perspectiva de um relacionamento. Lembro-me que enviei o filme para meu irmão e minha cunhada assistirem uma vez, quando terminaram vieram falar comigo, claro que em tom de brincadeira meu irmão disse: Poxa, que nojo (rs), porque queria que víssemos o filme? Respondi: - para começarem a ter referências positivas de relacionamentos homoafetivos. O que chega para o grande público são sempre filmes tristes, relacionados à doenças, morte e sofrimento. É necessário iniciar essa fase, trazer essas referências.
Bom, mas diante deste filme relembrei questões do passado, pessoas e como bom saudosista CLARO que me deu um aperto, mas meu lado otimista não deixa de acreditar nas possibilidades, na felicidade.
Depois de minha aparição na Gabi tenho conhecido muitas pessoas, outros tantos por e-mail ou mensagem em minha página e muitos temem perder a possibilidade de relacionamentos ao se descobrirem soropositivos. É fato que não é a coisa mais simples, mas é fato também que é POSSÍVEL . Todos nós merecemos o amor, mas antes de buscar fora temos que achar ele aqui dentro, nos aceitar e nos preparar.

“... I was standing in the rain, had my face in the mirror
And made nothing into bliss
And I found losing was just a trend
Yeah is there more than this?

More than this – Shane Mack


Trecho da música do filme citado e que se parece com muitas mensagens que recebo. Se tem mais do que isso? Se você merece mais?
É claro que sim!

5 comentários:

Anônimo disse...

Olá Rafael, tenho 28 anos e a um ano e pouco descobri ser portador do vírus HIV,iniciei o tratamento a dois meses, através e de um amigo descobri o seu blog e o seu livro. Nele reviver tudo que passei nesse período, me identifiquei muito com tudo que você passou, com seus textos consegui compreender alguns sentimentos, chorei muito, tudo que não consegui chorar desde então, foi um desabafo pra mim, me sinto mais aliviado agora. Obrigado pela coragem de expor tudo que você passou, sua vida, saiba que me ajudou muito!

Anônimo disse...

Rafael, vim pela reportagem na Veja. Tenho um parente soropositivo há mais de 15 anos. Foi um dos primeiros a experimentar o coquetel (e deu certo). Vive muito bem, não tenho conhecimento de quaisquer intercorrências (doenças oportunistas, internações etc). Acreditamos que a vida saudável que ele leva (vive em área rural, planta o que come, tudo fresco, nada industrializado) e sustentável deem uma qualidade de vida que ajuda a imunidade se manter bem. Enfim, talvez ele seja um desses que esteja bem quando a cura seja viável! Espero que esse depoimento te anime! Abraço!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Victor disse...

Eu amo esse filme!!! Achei seu blog pesquisando no google os efeitos do Kaletra. rs
Meu namorado é + e nós tivemos uma relação sem preservativo ( por que pesquisamos que a carga viral indetectável não transmitiria o HIV), mas logo depois que gozamos veio o medo e o desespero e agora estou fazendo a PEP (profilaxia pós exposição) tomando kaletra e biovir. Espero que dê tudo certo. Gosto muito do meu namorado, mas o medo tomou conta de mim, infelizmente. Enfim, amo SHELTER e a música More Than This rsrs